O ÊXTASE E A SOMBRA

Nasceu assim o sol no último dia deste ano de 2016.
O céu e as cores desta manhã, sintomaticamente, traçam com inesperada nitidez o que foi este ano.
Entre o êxtase e as sombras.
Provavelmente, todos os anos são assim e nesta altura o filtro retrospetivo faz um trabalho maniqueísta, mais por preguiça do que por convicção.
Não tenho votos para o ano novo. Não sou
nunca fui 
um tradicionalista, nem convicto e muito menos obrigado por umas quaisquer regras que a sociedade "civilizada" impõe com o seu ímpeto nivelador.
Para o que aí vem, no novo ano
a suprema magistratura do tempo fará o resto.
©AL.2016  

Comentários