DOIS INSANOS NUM MUNDO PERIGOSO


A parte não iluminada da península coreana, domesticada pelos benevolentes e sucessivos "queridos líderes", arreganha por estes dias os dentes, mostrando ao mundo como se desvia um medo latente, capaz de apertar o excelso e comum rabo, do olhar curioso e prospecionador dos estrangeiros, sob o comando dos EUA.
Do lado de lá dos mares, Trump faz o que lhe compete, no âmbito  da sua cruzada para a regulação do mundo ianque e para o sucessivo folhetim de irreality show que se anunciou desde o primeiro dia da sua presidência.
Entretanto, parecem aguçar-se as espadas e a afinação das trombetas ouve-se, quanto mais não seja para comparação de (in)competências sonoras e avaliação dos concomitantes comprimentos.
Dois insanos indivíduos num mundo já de si suficientemente perigoso.
AL.2017

Comentários